Entrevista com Gegebanderas

!cid_ii_14080882ec4263ecVeja a entrevista com este experiente  fotógrafo  de Philadelphia.

O Jornal dos Imigrantes vem sempre destacando o trabalho e o perfil de vários fotógrafos. Nesta edição, atendendo a pedidos de leitores, estamos publicando uma entrevista com Gegebanderas, fotógrafo da região de Philadelphia – PA.

JI – Quando foi que você descobriu  sua vocação para fotografia?

Gegebanderas – A princípio me apeguei mais a área de vídeo, onde aprendi algumas técnicas, que mais tarde se tornariam fundamentais e aplicáveis também no meu ingressar na fotografia. A participação em alguns concursos me trouxe mais confiança.Ganhei 4 dos 5 que participei…e todos com temas bem diferenciados. Pude concluir então que não foi só “paixão ao primeiro click”.

JI- Como você definiria o seu estilo?

Gegebanderas –  Eu diria que meu estilo é Documental artístico.Gosto de fotografar o real, porém mais pensado e planejado.

JI – Você já participou de muitos eventos e acontecimentos. Existe algum trabalho que você mais gostou de fazer? E algum que foi mais complicado?

Gegebanderas – Em meio a tantos seria injusto eu citar apenas um de cada…mas nem sempre fotografia é um mar de rosas. Dentre os trabalhos que eu mais gostei eu citaria alguns books externos; já dentre os mais complicados o prazer de fotografar acaba descomplicando a situação.

JI – Na sua opinião o que é necessário para tirar boas fotos?

Gegebanderas – O princípio básico é você investir tempo e dedicação para estudar e aprender as técnicas necessárias. Depois investir dinheiro em bons equipamentos.

JI – Para quem está querendo ingressar nesta profissão, qual dica você daria?

Gegebanderas – Estude e conheça seu equipamento de trabalho. Fotografia envolve uma série de regras e fatores que se não observados o resultado pode ser indesejado. Profissionalismo vai além de “gostar de fotografia”. JI – Qual seu maior sonho? Gegebanderas – Não cabe aqui…é muito grande rs (brincadeira). Na verdade é um conjuto de projetos inexplicáveis antes da realização; mas estou batalhando para concretizar todos.

By Juliano Braga – Jornal dos Imigrantes 

Share This Post